17.4.15

Toda Jovem Adulta

 
Hoje me peguei pensando em todos os planos que fiz, dos poemas anuais que eu costumava escrever e se perderam numa faxina qualquer, dos dias de ócio olhando para as telhas e cerâmicas da casa, daquele domingo de sol estranhamente frio deitada no quintal olhando as nuvens que pareciam coelhinhos, dragões e mãos, de brincar de balanço no sítio, lembrei do dia em que quebrei o vaso de flores favorito da minha mãe brincando com aviõezinhos de papel e da bronca. Lembrei do primeiro garoto que disse que me amava, nós só tínhamos 9, esse amor durou menos que o recreio, lembrei do dia em que percebi que alguém realmente me amava e como fiquei assustada. Lembrei do dia em que cortei minha franja pela primeira vez, foi uma bagunça, assim como a segunda e terceira, por que insistimos em franjas gente? Lembrei do dia que fugi do dentista, do dia que venci uma "garota grande" no jogo de baleada (queimada pra alguns). Enfim, lembrei de mim.

Um tanto nostálgico, eu sei! As pessoas vão a blogs querendo dicas disso e daquilo e não pra ler esse tipo de besteiras, não gostei também, mas quis escrever assim mesmo, se você caiu aqui supere! Voltando ao assunto, sempre achei pessoas nostálgicas desinteressantes, um povinho que não aprecia o hoje ou que perdeu a vontade de realmente viver e em vez de tomar rédeas da situação ficam remoendo o passado (ouch!). Mas agora que me pego em momentos nostálgicos  não tenho tanta certeza (claro que não vou me chamar de desinteressante ou múmia embalsamada, rá!), mas acho que a acumulação de primaveras e de alguns invernos faz isso com a gente e o efeito se acentua quando eles são acompanhados de uma gama de responsabilidades e pressões do dia a dia.

Tá você se pergunta quantos anos tem essa criatura? Eu sei que aos 22 a maioria das pessoas não está tendo essas crises ou está? E seu disser que tô assim desde os 19, o que eu posso fazer? Nasci com alma velha. Sempre fui aquela criança no meio dos adultos, absorvendo tudo que eles falavam, sempre fui uma jovem adulta.

Ser uma jovem adulta é meio complicado, porque quando você é super novinha se acha madura demais pra fazer coisas que as outras pessoas da sua idade estão fazendo e quando se torna adulta não se reconhece no meio. Você sofre Síndrome de Peter Pan inverso e depois Peter Pan, mas com consciência do ridículo né, porque eu não vou andar por aí com bolsinha da Hello Kitty, se bem que vocês viram a coleção de moletons da Ellus por Herchcovitch ou as da MOSCHINO nessa era Jeremy Scott? Peças com tema Looney Tunes a já batida #readytobear, Barbie e etc... Então levando em consideração essa loucura toda acho que sentir nostalgia de vez em quando é até normal e de quebra te informei sobre moda, logo o post cumpriu sua função óbvia. De nada!

Mas tentando retomar o assunto de novo, não importa se bom ou ruim o passado merece ser lembrado, mesmo que por um instante. Nós somos fruto de nossas experiências e cada erro cometido hoje será um acerto amanhã, pode até vir a ser erro também, mas não vai te pegar de surpresa. A não ser que impulsividade seja o seu segundo nome aí colega você vai dar com a cara na porta muuuiitas vezes.


fail animated GIF fail animated GIF fail animated GIF fail animated GIF fail animated GIF fail animated GIF


Meu conselho de amiga, lembra, mas não fica estagnada não tá. Vive! Se deixa mudar, evoluir faz um bem danado.
Xero!Xero!Xero!Xero!
Postado por Aryana Santiago às 11:10

0 COMENTANDO:

Postar um comentário

Instagram